Tereza1

Orçamento seletivo

Sob a justificativa de “estancar” as despesas públicas, o governo interino de Michel Temer sinaliza a tendência que deve marcar seu comando: iniciativas que privilegiam o ajuste fiscal sobre todas as políticas, inclusive as sociais e os direitos humanos. São escolhas

Só em 2012, o governo isentou 60 setores de contribuição patronal para a Previdência, gerando prejuízo de R$ 50 milhões. O agronegócio não paga Previdência, por exemplo, diz Eduardo Pagnani, professor da Unicamp. Foto: Luiza Sigulem

Aposentados na mira

Depois de convencer o governo a flexibilizar leis trabalhistas e a tirar dinheiro de programas sociais e infraestrutura, o mercado financeiro quer agora uma reforma previdenciária para lá de suspeita