"Um Sagrado Lugar", Ernesto Neto. Foto: Divulgação

Bienal de Veneza perde ousadia

Com 120 artistas de todos os continentes, curadora francesa Christine Macel aposta em obras com práticas manuais e performáticas, que remontam aos anos 70

Anne-Imhof-Faust-Venice-Biennale-2017-865x5772

57ª Bienal de Veneza, destaque para as mulheres!

A alemã Anne Imhof foi premiada com o Leão de Ouro pela performance “Faust “. Cinthia Marcelle recebeu menção especial por seu trabalho no Pavilhão Brasileiro

Imagem de referência da instalação "Chão de Caça" (2017), que Cinthia Marcelle apresenta na Bienal de Veneza. Foto: Divulgação

Cinthia Marcelle: uma artista fora de enquadramento

Presença do absurdo e força escultórica são características no trabalho da artista, que ocupará o Pavilhão Brasileiro na Bienal de Veneza em maio, com curadoria de Jochen Volz

Foto que integra a série "Bori"

Ayrson Heráclito, um artista exorcista

O baiano é um dos cinco brasileiros que participarão da Bienal de Veneza. Em entrevista à ARTE!Brasileiros, ele fala sobre o evento, o racismo no Brasil e a performance, entre outros temas

"Pérola Negra", Ayrson Heráclito. Foto: Divulgação

Quatro brasileiros estarão na Bienal de Veneza

Ayrson Heráclito, Erika Verzutti, Ernesto Neto e Paulo Bruscky figuram entre os 120 nomes escolhidos por Christine Macel; mostra internacional começa em maio

IMG_9952

O mecenato aposta na arte como mediadora do real

A dupla de curadores Till Fellrath e Sam Bardaouil fala sobre sua nomeação para a fundação Montblanc de la Culture e da importância e das especificidades da atuação nesse tipo de instituição privada

Paulo Mendes da Rocha na janela de seu escritório, no centro de São Paulo

O amplo sentido da arquitetura

Premiado recentemente com o Leão de Ouro em Veneza, o arquiteto critica a construção de Brasília, o discurso da “arquitetura verde”, a ideia de habitação popular e o sistema educacional; fala sobre natureza, arte e urbanismo e mostra que um arquiteto deve ser, mais do que especialista, um pensador do mundo e da condição humana

O coreógrafo russo Alexei Ratmansky (à dir.) e seu protégé, o 
norte-americano Myles Thatcher. Foto: Rolex/Divulgação

Tempo é arte

A cada dois anos, a marca de relógios suíça Rolex promove o Mentor & Protégé, programa em que jovens talentos do mundo todo têm a chance de trocar experiências com mestres nas áreas de arquitetura, artes visuais, cinema, dança, literatura, música e teatro

As Obras Bicão e Patativa, 2012, tinta acrílica sobre madeira, do artista Cícero Alves dos Santos, o Véio - Foto: Patrica Rousseaux

De raiz

Veneza recebe mostra com mais de cem esculturas feitas com troncos e galhos pelo artista plástico sergipano Cícero Alves dos Santos, o Véio

Obra da japonesa Chiharu Shiota, The Key in the hand, com curadoria de Hitoshi Nakano e  organizado pela the japan foundation. centenas de chaves tecidas com fios vermelhos, criando um emaranhado que ocupa Todo o espaço do pavilhão do japão - Foto: Patricia Rousseaux

Artesãos da poesia

Artistas utilizam diferentes linguagens para modificar o futuro

A participação de Antonio Manuel no Pavilhão do Brasil inclui uma releitura da instalação "Ocupações/Descobrimentosä (1998), feita em tijolo, cimento e tinta, e ainda as obras Até que a Imagem desapareça (foto, bandeja e saco com água), Nave (quatro portas de madeira, TV, acrílico e vídeo) e Semi-Ótica (1975, filme 35 mm)  - Foto: Patricia Rousseaux

Uma falsa liberdade

Com mostra política, Pavilhão do Brasil critica o aprisionamento do indivíduo contemporâneo