2010, céu de brigadeiro

Há uma expectativa do que irá acontecer. Como em vários setores, espera-se muito da economia e do mercado de arte no Brasil

Wifredo Lam

I mostra individual do pintor e gravador cubano no brasil, grande expoente do surrealismo com peculiaridades da sua cultura

Cildo Meirelles

Após mostra individual na Tate modern, em londres, o artista expõe gravuras e serigrafia no rio de janeiro, na qual discute as condições do espectador e a relação da obra de arte com o mercado

Regina Silveira

Uma sucessão de tramas visualmente complexas, criadas com o propósito de induzir o olhar do espectador a decifrá-las, como o equivalente visual da velocidade das próprias aeronaves

Palavras soltas em diferentes linguagens

A arte é antropofágica. Alguns artistas materializam uma ideia, apropriando-se da palavra por meio de símbolos gráficos que gravam em um suporte físico qualquer. A maioria deles se insere no movimento conceitual, mas, correndo por fora, Arnaldo Antunes embora tenha uma poética internacional opta por um percurso mais pessoal, cheio de trilhas inesperadas, em que… Read more »

Colaboradores ARTE!Brasileiros… 3!

Veja os colaboradores da terceira edição do especial ARTE!Brasileiros. – Augusto de Campos e Lenora de Barros falam sobre Arnaldo Antunes nesse número 3. [nggallery id=15240] – Já Ana Cândida Vespucci dá as dicas da agenda e também é responsável pela bela entrevista com Othón Castañeda, diretor da Feira Internacional Arteamérica, em Miami. – Cauê… Read more »

Expediente

BRASILEIROS A Revista Mensal de Reportagens BRASILEIROS EDITORA LTDA. Diretor Responsável Hélio Campos Mello heliocm@brasileiros.com.br Diretora de Planejamento Patrícia Rousseaux patricia@brasileiros.com.br Diretor Comercial Ricardo Battistini eliane@brasileiros.com.br Gerente Administrativa Eliane Massae Yamaguishi eliane@brasileiros.com.br Assistente de Circulação e Marketing Gislaine de Oliveira gislaine@brasileiros.com.br Assistente de Marketing Isabel Torello isabel@brasileiros.com.br Secretária Thaís Giglio thais@brasileiros.com.br Copeira Irani Estrela Dantas… Read more »

A presença de artistas alemães no Brasil

As primeiras bienais de São Paulo contribuíram para se conhecer melhor os artistas alemães modernos e contemporâneos como Joseph Albers

Requalificação do Bairro Amarelo

O livro do escritório Brasil Arquitetura de Francisco Fanucci e Marcelo Ferraz, publicado pela COSAC NAIFY, traz uma preciosidade para a edição Berlim

O chamado de Berlim

A primeira vez que morei em Berlim foi na década de 1980, muito antes da queda do Muro. Aliás, para qualquer pessoa que conhecesse as duas cidades, Berlim Ocidental e Berlim Oriental, a queda do Muro em 9 de novembro de 1989 foi uma total surpresa, de tão sólido ele parecia. E, diga-se de passagem,… Read more »

O artista viajante

Alex Flemming é hoje um dos artistas com maior trânsito internacional no panorama das artes brasileiras. Há muitos anos, divide o seu tempo entre Berlim e São Paulo, cidades onde mantém ateliês. Sua agenda inclui ainda exposições em museus e galerias de arte da Europa, dos Estados Unidos e mundo afora

Hamburgo x Berlim

Conscientização por meio da ocupação de espaços públicos das duas cidades

As imagens não mentem

O mundo editorial alemão é tão rico quanto sua arte. Uma das revistas mais conceituadas da atualidade, a Art – Magazin abriu espaço para o homem do momento: Udo Kittelmann, curador apaixonado, dinâmico e networker com ampla rede de contatos, amante obstinado das artes, diretor da Antiga Galeria Nacional e da Nova Galeria Nacional. Nesta entrevista à Revista Art, Kittelmann conta quais são seus objetivos em Berlim, como lida com a crise e o que revelam as pesquisas feitas nos depósitos dos museus

Aventuras e desventuras pós-Guerra Fria

Em 9 de novembro de 1989 às 20h30, Heinz Schäfer, oficial superior das tropas de fronteiras, dá a ordem: “Abram! Deixem passar!”. A decisão não foi sua e sim de superiores do governo da até então República Democrática Alemã

O mercado que ensina

A exposição Papéis em destaque explica como o desenho deixou de ser a base para o trabalho com óleo e passou a ter vida própria