Organizado por profissionais da cultura, protesto no Largo da Batata terá apresentações de Mano Brown, Criolo, Maria Gadu, Emicida, entre outros. Reformas de Temer também estão na mira dos manifestantes

I

O músico Criolo se apresentou no ato em Copacabana, no domingo passado, e agora se apresentará em São Paulo. Foto: Diretas Já

No último domingo (28), a Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, foi palco de um grande ato a favor de eleições diretas caso a cadeira de Michel Temer fique vaga. Várias outras capitais do país convocaram manifestações similares para os próximos dias. Em São Paulo, acontecerá neste domingo (4), no Largo da Batata, em Pinheiros, um evento convocado por artistas e produtores culturais. A partir das 11h da manhã, blocos de carnaval e músicos se apresentarão no local. 

Embora tenham repercutido nas redes sociais notícias sobre a exclusão de partidos e movimentos sociais do ato, os organizadores alegam, em nota publicada em evento no Facebook, que em momento algum falaram em excluir esses grupos do movimento. “Respeitamos a representação e a luta dos partidos políticos engajados pelas Diretas Já e o papel primordial dos mesmos na construção e na defesa da nossa democracia”, diz a nota.

Os responsáveis pela convocação e pela programação são os produtores Daniel Ganjaman (Criolo e Sabotage) e Alexandre Youssef (Acadêmicos do Baixo Augusta), dentre outros. Artistas como Emicida, Mano Brown, Maria Gadu, Péricles, Criolo, Tulipa Ruiz, Otto, Simoninha, Chico César e Pitty irão se apresentar durante o ato. Também haverá participação de blocos de carnaval, como o Tarado Ni Você e o Acadêmicos do Baixo Augusta, além da frente Arrastão dos Blocos, que reúne alguns dos blocos mais tradicionais de São Paulo. Também estão previstas falas de movimentos que apoiam a campanha “Diretas Já”.

O evento criado no Facebook para divulgar a manifestação já tem 20 mil pessoas com presença confirmada e 36 mil interessadas em comparecer. No Rio de Janeiro, foram aproximadamente 150 mil pessoas presentes, segundo a organização, que espera um número ainda maior na capital paulista. Além de pedidos pela saída de Temer e por eleições diretas, existem reivindicações contra a Reforma da Previdência e a Reforma Trabalhista, propostas por Temer. 

Com a interdição entre as estações Paulista e Fradique Coutinho do metrô, para obras na futura estação Oscar Freire, os organizadores atentam para que o acesso ao Largo da Batata seja feito via ônibus. Os ônibus do sistema Paese (Plano de Atendimento entre Empresas de Transporte em Situação de Emergência) farão o trajeto entre as estações interditadas. 

Link curto: http://brasileiros.com.br/ktbb8
Tags: , , , , , , , , ,