Indicado por Michel Temer para “resolver problema” da JBS, deputado estava com João Doria em Nova York quando o escândalo estourou

O deputado Rocha Loures e o prefeito João Doria - Foto: Reprodução/Facebook  Rodrigo Rocha Loures

O deputado Rocha Loures e o prefeito João Doria – Foto: Reprodução/Facebook
Rodrigo Rocha Loures

O deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) estava em Nova York quando o colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, revelou que ele havia sido indicado pelo presidente Michel Temer para “resolver um problema” da JBS e, dias mais tarde, foi filmado recebendo de um diretor da empresa uma mala com R$ 500 mil. Na cidade americana, Rocha Loures viajava, como convidado, para participar de um jantar de gala em cerimônia de entrega do prêmio Person of the Year (Homem do ano) oferecido a João Doria, prefeito de São Paulo, pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

No evento, com clima de apoio à candidatura de Doria à Presidência em 2018, Rocha Loures ocupava um dos principais assentos do salão, onde se aglomeravam mil convidados. No mês passado, o deputado já havia participado do 16º Forum Empresarial, em Foz do Iguaçu (PR), promovido pela empresa LIDE, cujo dono é o prefeito de São Paulo. Na ocasião, ele postou em sua página no Facebook uma fotografia sua ao lado de seu “amigo e prefeito de São Paulo” João Doria.

Pouco conhecido do grande público, Rocha Loures é figura carimbada nos bastidores do atual governo. Quando Temer ocupava a Vice-presidência, ele atuou como chefe de Relações Institucionais. Depois do impeachment da presidenta Dilma Rousseff, virou assessor especial da Presidência. Assumiu como deputado federal quando Osmar Serraglio, de quem era suplente, foi indicado por Temer para o Ministério da Justiça.

De acordo com O Globo, o empresário Joesley Batista, dono da JBS, entregou à Procuradoria-Geral da República uma gravação feita no dia 7 de março, na qual Temer indica Rocha Loures para resolver assuntos da holding que controla a JBS no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). De acordo com Lauro Jardim, em determinado momento da conversa, Joesley decidiu se certificar de que tipo de ajuda poderia receber de Rocha Loures.

- Posso falar tudo com ele?, perguntou Joesley.

- Tudo, respondeu Temer.

Quase dois meses depois, no dia 28 de abril, Rocha Loures foi filmado em São Paulo recebendo de Ricardo Saud, diretor da JBS, R$ 500 mil em propina. Os dois se encontraram primeiro em um shopping, mas a entrega da mala se concretizou na pizzaria Camelo, nos Jardins, que fica próxima à casa dos pais de Rocha Loures. Era a primeira parte de um acerto de repasses semanais de R$ 500 mil por 20 anos, tempo em que deveria vigorar o acordo fechado por Rocha Loures no Cade. Seria, no total, uma propina de R$ 480 milhões.

 

 

Link curto: http://brasileiros.com.br/yJgjw
Tags: , , , ,
  • Val

    A família deste canalha é de Maringá,junto com a do Moro. Tutti buona gente, ma tutti ladri!’