Candidatos de centro e extrema-direita, respectivamente, disputarão a Presidência no dia 7 de maio

Emmanuel Macron e Marine Le Pen

Marine Le Pen e  Emmancuel Macron

 

O centrista Emmanuel Macron, do novo partido Em Marcha!, e Marine Le Pen, candidata de extrema-direita da Frente Nacional, disputarão o segundo turno pelas eleições presidenciais da França, no dia 7 de maio. De acordo com levantamento da consultoria Ipsos, Macron obteve 23,9% dos votos e Le Pen 21,7%. 

Na noite da votação neste domingo (23), cerca de 300 manifestantes antifascistas foram reprimidos pela polícia, na Praça da Bastilha, em Paris. Duas pessoas ficaram feridas e três foram presas. O grupo se posicionava contra ambos os candidatos mais votados.

O ex-banqueiro de bandeira neoliberal é favorito contra Le Pen, defensora de restrições a imigrantes e da saída da França da União Europeia.

A eleição deixa de fora os dois principais partidos franceses, o Republicano e o Socialista. Após o anúncio dos resultados,o liberal recebeu o apoio de diversos setores, da esquerda e também dos conservadores, para formar uma frente e derrotar Le Pen.

Macron, que trabalhou no banco de investimentos Rotschild e foi ministro da Economia de Hollande, é um recém-chegado à cena política. Aos 39 anos, espera tornar-se o presidente mais jovem do país, enquanto a líder da Frente Nacional tenta ser a primeira mulher  a alcançar o posto de chefe de Estado na França.

 

Leia aqui: “A televisão será decisiva nas eleições da França”

Leia também: “Emmanuel Macron será eleito na França e decepcionará”. 

Leia mais: “A maluca corrida presidencial francesa”

 

Comparecimento

Na eleição mais disputada da história recente da França, quase  70% dos eleitores franceses já tinham votado até as 17h (horário local). O percentual de 69,42% é ligeiramente inferior aos registrados em 2012, de acordo com o Ministério do Interior. O pleito encerrou-se às 20h.

Cerca de 77% dos eleitores franceses foram às urnas neste domingo, 23 de abril.  O índice de participação foi menor que o de 2012 e, no segundo turno, o engajamento dos eleitores que não compareceram pode ser decisivo.

O conservador  Francois Fillon e o esquerdista Jean-Luc Mélenchon, que de acordo com as pesquisas eleitorais também tinham chance de ir ao 2º turno, ficaram empatadas com 19,5% dos votos, segundo pesquisa divulgada pelo jornal francês Le Monde. O socialista Benoit Hamon obteve 6,2% dos votos.

*Com Agência Brasil

 

 

Link curto: http://brasileiros.com.br/Gedov
Tags: , ,