Segundo Cardozo, a prova de que Dilma foi vítima da vingança de Cunha, e que o processo de impeachment teve como origem esse desvio de finalidade é suficiente para anular o processo

temer-abr

A defesa de Dilma Rousseff apresentará uma petição ao Supremo Tribunal Federal (STF), para incluir trecho da entrevista que Michel Temer concedeu à TV Bandeirantes no último sábado (15) no processo de nulidade do impeachment. Na entrevista, ele confessa que, em 2015, o então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, admitiu que só aceitou o pedido de impeachment de Dilma Rousseff porque o PT teria se recusado a dar-lhe os três votos no Conselho de Ética, que permitiriam sua absolvição e preservação do mandato parlamentar. Vale lembrar que na época, o Conselho de Ética da Câmara apurava a quebra de decoro de Cunha. 

Para José Eduardo Cardozo, advogado de Dilma, o processo teve desvio de finalidade em sua origem.  “A confissão do senhor Michel Temer é fato novo e será incluído no mandado de segurança que está tramitando no STF questionando a legalidade do processo de impeachment”, diz.

Segundo Cardozo, a prova de que Dilma foi vítima da vingança de Cunha, e que o processo de impeachment teve como origem esse desvio de finalidade é suficiente para anular o processo. “O Supremo tem agora a prova de que não foram as pedaladas fiscais que levaram Eduardo Cunha a aceitar o processo de impeachment, mas a vingança porque ela não cedeu às suas chantagens”, disse o advogado da presidenta.

Link curto: http://brasileiros.com.br/2iMt4
Tags: , ,