Em uma série de estudos, pesquisadores demonstraram que o planejamento excessivo torna o lazer um compromisso associado ao trabalho

Você já deve ter ouvido a dica, muito comum em literatura sobre produtividade, que é preciso separar um horário para o lazer e a diversão, não é? A dica continua válida, mas estudo sugere que vale ficar atento para o rigor com que isso é feito. Em uma série de pesquisas, cientistas da Universidade de Washington nos Estados Unidos sugerem que uma atividade de lazer agendada com muita precisão levou pessoas a apreciarem menos o encontro. 

Isso não significa que o planejamento está fadado ao fracasso, no entanto. Pesquisa mostrou que o agendamento “mais ou menos”, sem delimitar um tempo específico, trouxe níveis semelhantes de prazer que eventos não esperados.

“As pessoas associam o planejamento mais estrito com os horários de trabalho. Queremos nosso tempo de lazer para sermos mais livres”, disse Selin Malkoc, co-autor do estudo e professor assistente de marketing da Universidade de Estado de Ohio, também nos Estados Unidos.

“O tempo voa quando você está se divertindo. Qualquer coisa que limita e constrange as nossas fichas de lazer nos afasta do prazer”, disse Malkoc, em nota sobre o estudo, que foi publicado no Journal of Marketing Research.

Melhor deixar alguma flexibilidade para o horário do lazer, sugere estudo. Foto ilustrativa: CC0 Public Domain

Melhor deixar alguma flexibilidade para o horário do lazer, sugere estudo. Foto ilustrativa: CC0 Public Domain

Em um dos estudos feito pelos pesquisadores, estudantes universitários foram recrutados. Metade deles foi convidado a fazer planos com dois dias de antecedência para tomar sorvete com um amigo; já o restante, foi orientado a chamar o amigo para o sorvete imediatamente.

Os resultados mostraram que aqueles que se programaram para o sorvete sentiram o evento mais como um “compromisso” e uma “tarefa” do que aqueles que foram orientados ao improviso.

Em um outro estudo on-line, pesquisadores selecionaram um vídeo divertido no YouTube. Metade assistiu ao vídeo imediatamente e o restante escolheu uma data e uma hora para ver o vídeo. Novamente, os resultados mostraram que aqueles que assistiram ao vídeo de forma programada gostou menos do que os que assistiram imediatamente.

No entanto, enquanto as pessoas parecem ter menos prazer em atividades precisamente agendadas, elas não parecem se importar se as coisas ficam mais ou menos marcadas.

Em outro estudo, os pesquisadores colocaram no campus da universidade um stand com biscoitos e cafés grátis para os alunos. Antes de colocarem a barraca, os pesquisadores deram tickets para os estudantes: alguns tinham que pegar o lanche em um horário específico; o restante, em uma janela de duas horas.

Enquanto tomavam o lanche, os estudantes responderam a uma pesquisa sobre a experiência. Os resultados mostraram que aqueles que tomaram o lanche em uma “janela de horário” apreciaram mais a experiência que aqueles que tinham um horário específico. A dica, segundo Malkoc, é dizer para encontrar o amigo à tarde, por exemplo, e só mais perto do evento dizer que será a 1 PM.

Link curto: http://brasileiros.com.br/jQiyN
Tags: , , , , , ,