Organização Mundial da Saúde fará campanha de um ano contra o avanço da doença. A ideia é que mais pessoas busquem ajuda e tratamento por meio da informação

A OMS (Organização Mundial da Saúde) elegeu 2017 o ano do combate à depressão. O objetivo da entidade é eliminar estigmas, disseminar informação e incentivar que indivíduos busquem ajuda. O envolvimento da comunidade, diz a organização, é fundamental. Jornalistas, cidadãos, familiares, blogueiros, pessoas que usam redes sociais… etc… todos estão convidados a se engajarem na campanha. 

“Depressão pode ser prevenida e tratada. Um melhor entendimento do que é a doença e como pode ser prevenida vai ajudar a reduzir o estigma e mais pessoas vão procurar ajuda”, destaca material informativo da entidade.

O preconceito com doenças mentais, com a depressão inclusa, é uma barreira no mundo inteiro para que pessoas busquem tratamento. Falar sobre a condição, seja com um membro da família, amigo, um profissional – ou ainda, em grupos maiores, como a escola, o lugar do trabalho ou na mídia, ajuda a quebrar o estigma. 

A depressão causa intensa angústia e tem impacto na vida diária. Até as tarefas mais simples, como escovar os dentes, podem ser um peso para quem está passando pelo episódio. No pior dos casos, a doença pode levar ao suicídio: hoje, ele é segunda principal causa de morte entre pessoas de 15 a 29 anos.

Um dos primeiros pontos frisados pela OMS é que a depressão pode ocorrer com qualquer um. Pessoas de todas as idades, de todos os lugares do mundo, de todas as condições sociais, de todos os ambientes familiares, de todas as raças e gêneros podem passar por algum episódio em algum momento da vida. 

Apesar de afetar a todos, no entanto, a OMS tem como principal foco grupos que estão em maior situação de vulnerabilidade: adolescentes e adultos jovens, mulheres que acabaram de ter um bebê e adultos acima de 60 anos. 

A depressão pode afetar a todos em qualquer fase da vida. Foto: CC0/Domínio público

A depressão pode afetar a todos em qualquer fase da vida. Foto: CC0/Domínio público


O que é a depressão?

A depressão é uma doença caracterizada por tristeza e perda de interesse em atividades que você normalmente gosta, acompanhados por uma incapacidade de realizar atividades diárias com pelo menos duas semanas. Além disso, as pessoas com depressão normalmente apresentam:

• Perda de energia;
• Uma mudança no apetite;
• Dormem muito ou pouco;
• Têm ansiedade;
• Apresentam concentração reduzida;
• Ficam mais indecisas;
• Ficam mais inquietas;
• Apresentam sentimentos de inutilidade, culpa ou de falta de esperança; 
• Têm pensamentos de autoagressão (podem se violentar ou também podem deixar de comer ou de se cuidarem);
Pensam em suicídio.

Qual o tratamento?

A superação da depressão geralmente envolve uma terapia de fala (psicoterapia), antidepressivo ou uma combinação destes.

Fique atento às principais mensagens: 

- A depressão é um transtorno mental comum que afeta pessoas de todas as idades, de todas as esferas da vida, em todos os países.

- O risco de se tornar deprimido é aumentado pela pobreza, desemprego, eventos de vida como a morte de um ente querido ou uma ruptura de relacionamento, doenças físicas e problemas causados pelo uso de álcool e drogas.

- A depressão causa angústia mental e pode afetar a capacidade das pessoas de realizar até mesmo as tarefas diárias mais simples, com consequências às vezes devastadoras para relacionamentos com a família e os amigos.

- A depressão não tratada pode impedir que as pessoas trabalhem e participem da vida familiar e comunitária.

- Na pior das hipóteses, a depressão pode levar ao suicídio.

- A depressão pode ser eficazmente prevenida e tratada. 

- Superar o estigma frequentemente associado à depressão fará com que mais pessoas busquem ajuda.

- Falar com as pessoas que você confia pode ser um primeiro passo para a recuperação.

Link curto: http://brasileiros.com.br/MqKNL
Tags: , , , , ,