Assinada por nomes como Richard Serra, Barbara Kruger e Cindy Sherman, a petição faz parte de uma série de medidas organizadas em protesto contra o novo presidente dos EUA

Protesto contra Trump em St. Paul, Minnesota. Foto: Wikimedia Commons)

Protesto contra Trump em St. Paul, Minnesota. Foto: Wikimedia Commons)

Em protesto contra a eleição de Donald Trump, mais de 130 artistas e críticos assinaram uma petição reivindicando que as instituições culturais fechem no dia 20 de janeiro, data da posse do novo presidente. Segundo o The New York Times, artistas como Cindy Sherman, Richard Serra, Louise Lawler, Joan Jonas, Barbara Kruger e Julie Mehretu já se manifestaram a favor da iniciativa. Mais de uma dezena de galerias de arte nova-iorquinas confirmaram que estarão fechadas no dia.

O documento pede que museus, galerias e escolas de arte parem suas atividades “como uma forma de solidariedade que vai além do campo da arte”. Também esclarece que a paralisação seria uma tática de combate aos valores defendidos por Trump, como “a supremacia branca, a xenofobia e o militarismo”. A ação é alinhada com o movimento #J20strike, que pressiona para que o comércio em geral não funcione como normalmente na data da posse (confira a página do Facebook).

Ainda no mesmo documento, afirma-se que “não se trata de uma greve contra a arte ou qualquer outra manifestação cultural. Mas de um convite a novas ações, que imaginem esses espaços como locais de resistência”.

Muitas instituições culturais ainda não se manifestaram. Segundo o Times, os representantes do MoMA, um dos principais museus do país, localizado em Nova York, já garantiram que a instituição permanecerá aberta. Ainda na mesma cidade, o Whitney Museum também funcionará normalmente.
 
Outros eventos também serão organizados em resposta à posse de Trump. Na Biblioteca Pública do Brooklyn, por exemplo, será realizada uma noite de discussões no dia 28, incluindo uma leitura de 5 horas do clássico Democracia na América, escrito pelo teórico francês Alexis de Tocqueville (1805- 1859).

As galerias que já anunciaram sua participação na greve, segundo o site Hyperallergic, são White Columns, Smack Mellon, Alexander Gray Associates, Andrew Kreps, bit forms gallery, Canada, Cheim & Read e Essex Street, entre outras.

 

 

Leia também:

Artistas protestam contra o uso de uma pintura histórica na posse de Trump

Texto sobre os cartazes políticos de Barbara Kruger, uma das artistas que assinaram a petição

Link curto: http://brasileiros.com.br/3cB1p
Tags: , ,