De acordo com as autoridades da Colômbia, a aeronave teve uma pane elétrica na região de Medellín. Todos os corpos já foram resgatados, 6 pessoas sobreviveram.

Foto: Reprodução Twitter

Foto: Reprodução Twitter


A polícia colombiana confirmou a morte de 71 pessoas que estavam a bordo do avião que levava o time da Chapecoense, que sofreu um acidente na madrugada de hoje, 29, na Colômbia. O acidente é o mais recente de uma lista de desastres aéreos envolvendo times de futebol.

O goleiro Danilo, de 31 anos, que chegou a ser resgatado e socorrido após a queda do avião não resistiu aos ferimentos e morreu, segundo a Cruz Vermelha e a empresa de logística que estava em contato com o clube catarinense. O goleiro reserva Jackson Follmann teve uma das pernas amputadas em decorrência do acidente, o zagueiro Neto e o lateral Alan Ruschel também saíram com vida da tragédia e estão hospitalizados, além do jornalista Rafael Henzel, o técnico da aeronave Erwin Tumiria e a comissária de bordo Ximena Suarez.

Já foram confirmadas as mortes dos laterais Giménez, Dener e Caramelo; os zagueiros Marcelo, Filipe Machado e Thiego; os meio-campistas Josimar, Gil, Sergio Manoel, Matheus Biteco, Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel, Canela, e o ex-jogador Mario Sergio, comentarista do canal FoxSports. 

Alguns atletas não embarcaram com a delegação porque não foram escalados pelo técnico Caio Júnior, que também morreu na tragédia. O prefeito de Chapecó, Luciano Buligon, estava na lista de convidados do clube, mas não viajou. 77 pessoas estavam a bordo entre jogadores da equipe catarinense, dirigentes esportivos, jornalistas (equipes das emissoras Fox e Globo, além de canais de rádio) e tripulantes. 

Já foram encontradas duas caixas pretas do avião que é um British Aerospace 146, da companhia boliviana Lamia. A aeronave, um dos principais jatos regionais das décadas de 1980 e 1990, deixou de ser fabricada em 2001. O Reino Unido  já enviou técnicos para ajudar na investigação do acidente. A entidade britânica de Investigação de Acidente Aéreos emitiu um comunicado que anunciava o envio de inspetores de apoio para a Colômbia.

A aeronave teria desaparecido do radar e feito um pouso forçado devido a uma falha elétrica na cidade de La Unión, perto de Medellín, na Colômbia. Fontes locais dizem que a aeronave estava a apenas cinco minutos de voo do aeroporto mais próximo, mas o piloto decidiu arriscar o pouso antes. Ele teria, inclusive, esvaziado os tanques de combustível para evitar uma explosão. O avião, que tinha saído de Santa Cruz de la Sierra tinha como destino o município colombiano de Medellín, onde o Chapecoense disputaria a primeira final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, amanhã à noite. O segundo jogo seria em Curitiba.

A arena Condá, que fica no município de catarinense de Chapecó, começou a receber torcedores no começo da manhã. No local mais de 500 pessoas se solidarizam com a tragédia ocorrida na madrugada de hoje com o time na Colômbia. Muitas usam a camisa do time e carregam flores. O presidente Michel Temer decretou luto oficial de três dias pelo acidente envolvendo a equipe. Ele também determinou que a Aeronáutica disponibilize aeronaves para as famílias e para translado das vítimas. Em comunicado oficial, a prefeitura de Chapecó decretou luto de 30 dias no município e cancelou todas as festividades públicas de Natal e Ano Novo. 

Por meio de sua página pessoal no Facebook, Matheus Saroli, filho do técnico Caio Júnior, relatou  que foi impossibilitado de embarcar com o pai, em São Paulo, por ter esquecido seu passaporte. No post, Saroli agradece a solidariedade dos amigos e pede respeito à privacidade dos familiares.

Também nesta manhã, a emissora de TV colombiana Teleantioquia anunciou que o Atlético Nacional pretende ceder o título à equipe catarinense, em respeito às vítimas da tragédia. A decisão, no entanto, cabe à Conmenbol. A entidade, que organiza o campeonato, deve manifestar um parecer no dia 21 de dezembro.

Por meio de nota oficial, a Confederação Brasileira de Futebol – CBF anunciou que fretou uma aeronave que levará, às 19h desta terça-feira (29), representantes da entidade e familiares dos jogadores da Chapecoense à Medellín. A reportagem de Brasileiros entrou em contato por telefone com a CBF, mas, por meio de sua a assessoria de comunicação, a entidade não confirmou  quais representantes serão enviados à Colômbia. Em uma segunda nota, (leia abaixo) a CBF também anunciou o adiamento das finais da Copa do Brasil, da Copa do Brasil Sub-20 e da última rodada do Campeonato Brasileiro.

LEIA MAIS

Confira quem estava a bordo do avião
 
Atlético Nacional pretende ceder título da Sul-americana para Chapecoense

CBF adia finais da Copa do Brasil e do Brasileirão e freta voo à Colômbia

“Não tem como explicar as emoções causadas pelo furacão do oeste”

Aeronave deixou de ser fabricada em 2001

Acidentes aéreos que marcaram times e seleções de futebol

           
      

Link curto: http://brasileiros.com.br/Gn4Lz
Tags: ,