Esta será a maior delegação da história em Jogos Paralímpicos, com 287 atletas, sendo 185 homens e 102 mulheres, além de 23 acompanhantes

A delegação brasileira que disputará os Jogos Paralímpicos Rio 2016 - Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

A delegação brasileira que disputará os Jogos Paralímpicos Rio 2016 – Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Os Jogos Paralímpicos começam nesta quarta-feira (7), no Rio de Janeiro, e, pela primeira vez na história, o Brasil terá representantes em todas as 22 modalidades que serão disputadas. Antes mesmo do início da competição, o País já bateu um recorde na Paralimpíada: esta será a maior delegação da história em Jogos Paralímpicos, com 287 atletas, sendo 185 homens e 102 mulheres, além de 23 acompanhantes (atletas-guia, calheiros e goleiros) e 195 profissionais técnicos, administrativos e de saúde.

Entre os brasileiros, 46 atletas de 11 modalidades já subiram ao pódio em paralimpíadas anteriores. Para este ano, o objetivo do Comitê Paralímpico Brasileiro é que o Brasil chegue em 5º lugar no quadro de medalhas, com desempenho melhor do que em Londres, em 2012, quando ficou em 7º lugar, com 43 medalhas no total (21 de ouro, 14 de prata e oito de bronze). A competição, que vai até o dia 18 de setembro, reunirá mais de 4,3 mil atletas de 160 países, que irão disputar 528 medalhas.

Abertura com dança e emoção

A cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro será nesta quarta-feira (7), às 18h15, no Maracanã. O espetáculo contará com um elenco de 2 mil voluntários e 78 bailarinos, além de duas companhias de dança de cadeirantes.

Os tenistas Carlos Alberto Santos, Natália Mayara e Rodrigo Oliveira disputarão a Paralimpíada Rio 2016 - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Os tenistas Carlos Alberto Santos, Natália Mayara e Rodrigo Oliveira disputarão a Paralimpíada Rio 2016 – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O artista plástico Vik Muniz, diretor criativo da cerimônia de abertura, disse que o evento vai representar o estilo espontâneo e “caótico” dos brasileiros. “Os brasileiros são muito espontâneos e muito bagunçados, nós temos que abranger tudo isso, não podemos ir contra a nossa natureza”, disse.

Uma das atrações será uma megarrampa em que o atleta paralímpico Aaron Wheelz descerá acompanhado do skatista brasileiro Bob Burnquist. O evento também deverá ter roda de samba, projeções no chão do estádio e uma performance de dança da atleta americana Amy Purdy, medalhista do snowboard. A Pira Paralímpica é a mesma escultura dos Jogos Olímpicos.

*Com reportagem da Agência Brasil

Link curto: http://brasileiros.com.br/GcCvC
Tags: , ,