Alison e Bruno Schmidt derrotaram os italianos Nicolai e Lupo por 2 sets a 0 em 45 minutos de jogo

O jogador Alison, que conquistou a medalha de ouro no vôlei de praia - Foto: Célio Messias/ Inovafoto

O jogador Alison, que conquistou a medalha de ouro no vôlei de praia – Foto: Célio Messias/ Inovafoto

Em um jogo emocionante, a dupla de vôlei de praia Alison e Bruno Schmidt conquistou hoje (19) a quinta medalha de ouro para o Brasil na Rio 2016. Sem dar chances para os italianos Nicolai e Lupo, os brasileiros venceram por 2 sets a 0 em 45 minutos de jogo.

Sob chuva, os italianos começaram um pouco melhor a partida, chegando a abrir quatro pontos de vantagem. A dupla brasileira sofria com o nervosismo e o saque de Paolo Nicolai. Com serviços que beiram os 100km/h, o italiano foi fundamental para fazer com que a vantagem chegasse a 5 a 1. Um pedido de tempo, no entanto, reequilibrou a partida para os brasileiros. De volta após a pausa, Nicolai errou o saque e começou a reação. Com três pontos consecutivos, a dupla da casa assumiu a liderança em 9 a 8. Com Alison firme no bloqueio e Bruno eficiente no saque e no passe, os brasileiros chegaram a abrir três pontos de vantagem. Alison fechou o primeiro set por 21 a 19, com um bloqueio.

Mais equilibrado, o segundo set começou com seguidos erros de ataque de Alison, mas os brasileiros conseguiram empatar em 11 a 11 e passaram à frente a partir do 14º ponto. Fecharam o jogo por 21 a 17. Essa vitória fez com que o Brasil conquistasse o torneio na praia pela primeira vez desde Ricardo e Emanuel, em Atenas-2004. Com ela, o país chegou a cinco ouros na Rio-2016, igualando a edição de 12 anos atrás, em que a delegação brasileira conseguiu o maior número de medalhas de ouro na história.

“Eu estou tão cansado, você não tem ideia. Duas semanas sem dormir, não consegui dormir nenhum dia, quatro horas no máximo. Estou exausto, cansado”, revelou Bruno Schmidt, que agradeceu ao pai, Luiz Felipe, pela permanência na carreira: “Pai, obrigado, eu quase pensei em parar de jogar três vezes, você não deixou”.

* Com Agência Brasil 

Link curto: http://brasileiros.com.br/DwSlY