Acho uma ofensa as instituições levarem a cabo uma ação desse gênero, levar um ex-presidente dessa maneira, com a polícia invadindo a casa dele às 6h

Foto: Wilson Dias/Fotos Públicas (4 de maio de 2015)

Foto: Wilson Dias/Fotos Públicas (04/05/2015)

Renato Janine Ribeiro, filósofo, professor titular de Ética e Filosofia Política da Universidade de São Paulo e ex-ministro da Educação no governo Dilma Rousseff, condenou veementemente a forma como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi levado para depor nesta sexta-feira (4). Agentes da Polícia Federal e da Receita Federal invadiram a casa e outros imóveis do ex-presidente às 6h, em uma ação que corre em três estados: São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Lula foi conduzido coercitivamente para depor em sede da PF no Aeroporto de Congonhas. 

“Estou muito chocado. É uma situação escandalosa. Nunca, jamais um ex-presidente ou pessoa com cargo importante deve ser levado dessa forma, com condução coercitiva para depor. Lula não tem mais cargo no governo, mas um ex-presidente não pode ser tratado como um meliante. Se ele vier a ser condenado por algo, ainda assim deve ser respeitado o seu direito.

Em casos com pessoas dessa patente, sempre é marcado um horário para que isso ocorra.  Essa ordem só pode ter partido por dois caminhos: ou ódio ou vaidade de quem ordenou, com base em um conteúdo político discriminatório da direita.

A melhor forma de conduzir uma condenação é dar [ao acusado] todos os direitos. Isso acontece na Inglaterra de forma exímia. Aqui, com essa série de golpes baixos fica essa imagem de não esclarecimento. 
No caso do Mensalão, por exemplo, devido ao jeito que foi conduzido, não fez ninguém mudar de ideia. Quem era contra o PT assim continuou, quem achava o processo injusto, assim ficou.

O roteiro (1)Uma parte da direita, da qual o nome mais conhecido era Aécio, apostou em Cunha e perdeu a parada.Agora a…

Publicado por Renato Janine Ribeiro em Sexta, 4 de março de 2016

Em começos de agosto de 1954, o chefe da guarda pessoal de Getúlio, Gregorio Fortunato, foi preso por ter comandado um…

Publicado por Renato Janine Ribeiro em Sexta, 4 de março de 2016

Leia também

A política e a perda do discurso ético

Renato Janine Ribeiro: “Acho muito difícil que o impeachment seja aprovado”

 

Link curto: http://brasileiros.com.br/vQexN
Tags: , , , , , , , ,
  • Paulo

    Desde quando o discurso ético passou a ser seletivo, a ética esta a venda também “aos amigos tudo aos inimigos a lei” soa apenas como demagogo e hipocrita Eu queria aqui propor um pequeno exercício mental. Desculpem-me pela extensão do texto, mas tentei ser bem objetivo. Leiam, por favor.

    Entre as pessoas que ainda acreditam no Lula, Dilma e PT, temos três categorias:

    1) Políticos, sindicalistas, pessoas com cargos de confiança, enfim, pessoas que ganham bem e que dependem da sobrevivência do PT para a sua própria sobrevivência. Estas sabem tudo, são parte do problema, mas jamais admitirão isso em público. Deixemo-as de lado, então. São canalhas, apenas.

    2) Pessoas que aceitam que essa turminha da pesada roubou mesmo, mas alegam que todos roubam e, pelo menos, o PT fez alguma coisa pelo “social”. Para estes, pergunto se esta é a única opção. É realmente preciso roubar para fazer alguma coisa boa no governo? Maluf “rouba mas faz” estava certo? Até algum tempo atrás, dizia-se que se roubava apenas para sustentar o “projeto”. Mas e agora, que milhões são encontrados nas contas de Lula, Zé Dirceu, Vaccari e outros? Não é questão de se os outros partidos roubam também. Eu não roubo e acredito que vocês também não. Faça uma comparação. Se a sua casa for assaltada, você perdoaria o ladrao só porque outros ladrões também roubam? E estupram? E matam? E você está vendo que, com a inflação, crescimento negativo e desemprego correndo solto, essas conquistas sociais estão todas indo para o saco?

    3) Pessoas que acreditam que Lula e Dilma não sabiam de nada. Bom, aqui existem duas categorias. Se você acha que não houve corrupção na Petrobras, mesmo depois de tantos fatos e confissões, inclusive dos assaltantes, bom, aí é caso de internação mesmo. Mas se você admite que houve uma corrupção sistêmica, desde 2003, mas acha que Lula e Dilma não sabiam de nada, pense um pouco. Isso seria viável? Seria possível manter-se um esquema de roubo continuado por mais de dez anos, envolvendo dezenas (ou centenas) de pessoas, na maior empresa do país, sem que os maiores beneficiários da roubalheira soubessem e aprovassem? Seria possível que Lula e a Dilma não soubessem de onde vinha o caminhão de dinheiro gasto nas campanhas políticas que os elegeram? Pense de novo. Seria possível?

    Eu só peço isso para as boas almas que ainda acreditam no que Lula, Dilma e PT dizem: pensem! Não dói e vai te fazer uma pessoa melhor. Lembre-se que é muito provável que aquela pessoa que pronuncia as palavras que você, ingenuamente, repete, pode muito bem estar sendo remunerada para fazer isso. E você fica sendo o bobo da história.

    PS: só para esclarecer, não sou ligado a nenhum partido, estou desiludido com todos, mas não abro mão da via política e democrática para mudar esse país. Apoio de forma clara a operação Lavajato e qualquer outra, contra quem quer que seja, para punir quem rouba o dinheiro que deveria ir para a saúde, educação e segurança. Acho o Cunha um cara corrupto e muito perigoso. E não apoio o Bolsonaro. Vou no protesto do dia 13, não por um partido, mas por uma causa chamada Brasil. Não sou nenhum herói, apenas um brasileiro honesto a mais. Como você. Só isso.

    Obrigado por ler.

  • Paulo

    Desde quando o discurso ético passou a ser seletivo, a ética esta a venda também “aos amigos tudo aos inimigos a lei” Eu queria aqui propor um pequeno exercício mental. Desculpem-me pela extensão do texto, mas tentei ser bem objetivo. Leiam, por favor.

    Entre as pessoas que ainda acreditam no Lula, Dilma e PT, temos três categorias:

    1) Políticos, sindicalistas, pessoas com cargos de confiança, enfim, pessoas que ganham bem e que dependem da sobrevivência do PT para a sua própria sobrevivência. Estas sabem tudo, são parte do problema, mas jamais admitirão isso em público. Deixemo-as de lado, então. São canalhas, apenas.

    2) Pessoas que aceitam que essa turminha da pesada roubou mesmo, mas alegam que todos roubam e, pelo menos, o PT fez alguma coisa pelo “social”. Para estes, pergunto se esta é a única opção. É realmente preciso roubar para fazer alguma coisa boa no governo? Maluf “rouba mas faz” estava certo? Até algum tempo atrás, dizia-se que se roubava apenas para sustentar o “projeto”. Mas e agora, que milhões são encontrados nas contas de Lula, Zé Dirceu, Vaccari e outros? Não é questão de se os outros partidos roubam também. Eu não roubo e acredito que vocês também não. Faça uma comparação. Se a sua casa for assaltada, você perdoaria o ladrao só porque outros ladrões também roubam? E estupram? E matam? E você está vendo que, com a inflação, crescimento negativo e desemprego correndo solto, essas conquistas sociais estão todas indo para o saco?

    3) Pessoas que acreditam que Lula e Dilma não sabiam de nada. Bom, aqui existem duas categorias. Se você acha que não houve corrupção na Petrobras, mesmo depois de tantos fatos e confissões, inclusive dos assaltantes, bom, aí é caso de internação mesmo. Mas se você admite que houve uma corrupção sistêmica, desde 2003, mas acha que Lula e Dilma não sabiam de nada, pense um pouco. Isso seria viável? Seria possível manter-se um esquema de roubo continuado por mais de dez anos, envolvendo dezenas (ou centenas) de pessoas, na maior empresa do país, sem que os maiores beneficiários da roubalheira soubessem e aprovassem? Seria possível que Lula e a Dilma não soubessem de onde vinha o caminhão de dinheiro gasto nas campanhas políticas que os elegeram? Pense de novo. Seria possível?

    Eu só peço isso para as boas almas que ainda acreditam no que Lula, Dilma e PT dizem: pensem! Não dói e vai te fazer uma pessoa melhor. Lembre-se que é muito provável que aquela pessoa que pronuncia as palavras que você, ingenuamente, repete, pode muito bem estar sendo remunerada para fazer isso. E você fica sendo o bobo da história.

    PS: só para esclarecer, não sou ligado a nenhum partido, estou desiludido com todos, mas não abro mão da via política e democrática para mudar esse país. Apoio de forma clara a operação Lavajato e qualquer outra, contra quem quer que seja, para punir quem rouba o dinheiro que deveria ir para a saúde, educação e segurança. Acho o Cunha um cara corrupto e muito perigoso. E não apoio o Bolsonaro. Vou no protesto do dia 13, não por um partido, mas por uma causa chamada Brasil. Não sou nenhum herói, apenas um brasileiro honesto a mais. Como você. Só isso.

    Obrigado por ler.

  • joao

    Ex presidentes estão acima da lei o curioso que se fosse com outro ex presidente FHC por exemplo diriam que era mimimi de coxinhas. Mensalão, corrupção na petrobras, parceiros condenados e presos. nada disso é real? Acusar a oposição é usual estratégia de defesa mas não se defendem das acusasões, as alegações é que todos roubam. Eu só peço isso para as boas almas que ainda acreditam no que Lula, Dilma e PT dizem: pensem! Não dói e vai te fazer uma pessoa melhor. Lembre-se que é muito provável que aquela pessoa que pronuncia as palavras que você, ingenuamente, repete, pode muito bem estar sendo remunerada para fazer isso. E você fica sendo o bobo da história.

    PS: só para esclarecer, não sou ligado a nenhum partido, estou desiludido com todos, mas não abro mão da via política e democrática para mudar esse país. Apoio de forma clara a operação Lavajato e qualquer outra, contra quem quer que seja, para punir quem rouba o dinheiro que deveria ir para a saúde, educação e segurança. Acho o Cunha um cara corrupto e muito perigoso. E não apoio o Bolsonaro. Vou no protesto do dia 13, não por um partido, mas por uma causa chamada Brasil. Não sou nenhum herói, apenas um brasileiro honesto a mais. Outros juristas tambem fizeram comentários e até ajuizou uma ação pelo impeachment, eles estão errados ou só a opinião que favorece seus agurmentos e amigos que conta. Isso é ensinar ética, penso que não. Desde quando o conceito de ser ético passou a ser seletivo. Vejo apenas demagogia e hipocrisia

  • Sílvia

    Antes de mais nada o lula é um cidadão como outro qualquer e não há motivo para ser tratado diferente. Não dá para entender tanta indignação pela condução coercitiva, afinal ele estava mesmo se esquivando de depor. Finalmente aconteceu o que o povo brasileiro merece, demostração de respeito a cada um de nós. Chega de privilégios.

  • Paulo

    O LuLa já havia entrado com 2 LIMINARES para não depor nas outras vezes…acatadas. obviamente….E se chegasse e dissesee que não iria…foi bom se precaver…o jogo midiaco fica por conta de vcs

  • Washington Fazolato Barbosa

    Li no Globo a opinião de dois juristas, ex-integrantes do governo FHC, criticando o caráter de espetáculo midiático dado a condução coercitiva de Lula.
    José Gregori observou que a condução coercitiva é aplicada nos casos se a pessoa intimada tiver se recusado a atender uma convocação para depor, o que não ocorreu com Lula.
    Vergonhoso.
    Mas as reações não tardarão.
    Acredito que despertaram quem estava dormindo – ou meio sonolento. Agora a partida vai começar!