Tem cachorro lá de tudo quanto é cor, tamanho, idade e temperamento. Quem quiser adotar um deles é só procurar dona Cida

Mudando um pouco de assunto, vamos falar de cachorros, que dá menos confusão.

Estava dando uma navegada neste fantástico mundo da internet, onde nunca falta assunto para todos os gostos, quando ancorei no belo blog do colega Luiz Alberto Carvalho (www.anonimatosa.blogspot.com), que mostra o mundo dos que não são celebridades.

Ali fiquei sabendo da existência do Clube dos Vira-Latas – Grupo de Proteção aos animais de Ribeirão Pires, uma ONG canina, sem fins lucrativos, “de caráter zoófilo, ecológico, educacional, assistencial e fiscalizador”.

O clube foi fundado em 2002 por Cida Lellis, 61 anos, solteira, sem filhos, aposentada, com a participação de voluntários que trabalhavam individualmente e resolveram se unir para cuidar de cães abandonados. Fazem parte atualmente do grupo de gestoras Sandra Pires, Marina Antzuk, Priscilla Rocha, Joelma Dvoranovski e Cláudia Demarchi.

Às quintas-feiras, o grupo de reune na sede do clube em Ribeirão Pires. As portas estão abertas para quem quiser ajudar.

Cida conta como surgiu a idéia de criar o Clube dos Vira-latas:

“Sempre gostei de bichos, gosto que herdei de meus pais. Em minha casa, sempre tivemos muitos animais ao mesmo tempo. Lembro-me, quando ainda criança, de meus pais cuidando de um ou outro animal resgatado por eles. Certa vez, quando eu já era adolescente, eu e meu pai resgatamos um veadinho machucado, cuidamos dele e o soltamos depois na mata. Sempre que me lembro de meus pais, vem a imagem deles com algum bicho no colo. Assim, depois que me aposentei, foi muito natural continuar cuidando de bichos”.

“A luta é dura, mas juntos poderemos modificar a vida de nossos peludos que nada têm a seu favor”, diz Cida. Das seis da manhã às seis da tarde, com a ajuda de um veterinário e seis funcionários, ela cuida atualmente de 446 cães recolhidos nas ruas ou deixados no clube por quem não queria mais cuidar deles.

Tem cachorro lá de tudo quanto é cor, tamanho, idade e temperamento. Quem quiser adotar um deles é só procurar dona Cida. Para mais informações:

Fones: (011) 4824 7430/ 9797 3606

www.clubedosviralatas.org.br

Quem quiser ajudar, mas não tem condições de levar um cachorro para casa, pode também participar da campanha “Padrinho Legal”. Basta enviar um e-mail para produtos@clubeviralatas.org.br, informar seus dados e o valor com o qual pode contribuir mensalmente e depois você receberá em sua casa a foto do seu afilhado e informações sobre o dito cujo.

O padrinho ficará responsável por este cachorro carente e sempre que quiser poderá ir ao clube para conhecê-lo e passear com ele.

“Nossa maior dificuldade é a captação de recursos para garantir o mínimo de nossas atividades. Dependemos exclusivamente de doações espontâneas de amigos e colaboradores. Na maioria dos meses, estes recursos não cobrem nossas despesas mais básicas, como funcionários e alimentação”, explica Cida Lellis.

Vale a pena conhecer este generoso trabalho resumido no lema do clube:

“Junte-se a nós! A luta em prol dos animais é um combate sem fim, quase que uma luta inglória. Com certeza não conseguiremos consertar o mundo e sequer mudar a mente perversa do ser humano. Assim, carregamos dentro de nós a convicção de que ainda que ajudemos um ou alguns poucos animais, já terá valido a pena qualquer esforço neste sentido. Deus nos ajude neste combate!”

Link curto: http://brasileiros.com.br/SGG9p